Aviação & Segurança – Parte 6

E as colisões que acontecem em pleno ar?

Uma colisão em pleno ar não é notícia boa para ninguém. Ao começar a voar, todo piloto é instruído a ficar sempre atento, avistando e monitorando as outras aeronaves. As colisões aéreas não são muito comuns, e pelo fato de serem raras, elas geralmente fazem as manchetes. A maioria destes acidentes ocorrem em dias com tempo limpo, dentro de apenas alguns quilômetros de um aeroporto.

Para evitar colisões com outros aviões, existem algumas precauções que devem tomadas. Em aeroportos movimentados, particularmente com tráfego aéreo comercial, a torre de controle fornecerá instruções de pouso e decolagem através de comunicações por rádio. Todos os voos na região do aeroporto mantém contato com a torre para coordenar seus movimentos.

Nos aeroportos mais pequenos, sem torres de controle, certos padrões de tráfego de voo são estabelecidos. Com isto, os pilotos sabem o que deve ser observado. A comunicação por rádio também é utilizada, permitindo que os pilotos daquela região saibam das intenções dos demais pilotos e então possam coordenar o tráfego aéreo com segurança.

O Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA) possui um extenso sistema de controle aéreo e um de seus propósitos é manter as aeronaves separadas, em distâncias que proporcionam segurança. Em áreas de alta densidade, todos os voos são controlados por radar. Qualquer aeronave voando neste espaço aéreo tem um aparelho (o transponder) que permite que os controladores identifiquem a aeronave, sua velocidade, direção e altitude. Antes de voar em uma dessas áreas, os alunos pilotos recebem treinamento sobre todos os procedimentos adequados e necessários.

Artigos , , , , , , ,

Comments are closed.